LÓQUIOS – POP Procedimentos Operacionais Padrão Enfermagem

POP LÓQUIOS


1. DEFINIÇÃO

Perda vaginal após o parto, constituído de secreções resultantes da produção de exsudatos e transudatos, misturados com elementos celulares escamados e sangue, que precedem da ferida placentária, do colo uterino e vagina.

2. OBJETIVO

Verificar hemorragias.
Identificar sinais e sintomas sugestivos de infecção.

3. APLICAÇÃO

Unidade de Clínica Obstétrica

4. RESPONSÁVEIS

Enfermeiro
Técnico de enfermagem

5. FREQUENCIA

Verificar pelo menos duas vezes ao dia para detectar perdas sanguíneas extensas.

6. MATERIAS NECESSÁRIOS

Lençol
Biombo
Absorvente

7. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO

*Características dos lóquios puerperais:
1-3 dias: sanguinolentos ou rubros, vermelho-vivo,consistência sanguinolenta, odor de menstruação, aumento temporário ao amamentar ou ao se levantar após um período deitada.
4-9 dias: sero-sanguinolento; róseo e/ou amarronzado
10 dias a 3 semanas, serosos; esbranquiçado ou creme, odor de menstruação
AGENTE
DESCRIÇÃO
Técnico administrativo
Solicitar material necessário via sistema;
Conferir ao chegar do depósito de distribuição.
Enfermeiro / Técnico de enfermagem
Lavar as mãos;
Colocar biombo;
Pedir para puérpera deitar-se em decúbito dorsal e retirar a roupa íntima para ver as características dos lóquios, evitar que a paciente fique constrangida;
Avaliar cor, volume, consistência e odor das eliminações vaginais;
Ajudar a vestir a roupa íntima, deixando-a confortável;
Higienizar as mãos;
Registrar o procedimento em prontuário.

8. ITENS DE CONTROLE

(1) Atentar para odor que deverá ser semelhante à menstruação.
(2) Presença de lacerações.
(3) Presença de tecido placentário retido.

9. AÇOES CORRETIVAS

(1) Odor forte, atípico é sugestivo de infecção.
(2) As lacerações podem provocar sangramento profuso, observar a genitália.
(3) Fragmentos retidos de tecidos placentários, coágulos sanguíneos ou separação incompleta da placenta durante a dequitação, favorece a perda sanguínea, nesses casos devem-se observar sinais de choque e realizar a palpação do fundo uterino a cada 10 ou 15 minutos na primeira hora.

10. ANEXO

Não se aplica.

11. REFERÊNCIAS

FIGUEIREDO, N. M. A. et AL. Práticas de enfermagem. 1ed. São Caetano do Sul: Yendis, 2005.
ZIEGEL,E.E.,CRANLEY,M.S. Enfermagem obstétrica. 8 ed.Guanabara,1985.
Gostou? Faça um comentário!